Song Book 2.0

Apenas minhas histórias e mais algumas coisas.

Archive for the ‘Cinema’ Category

A sala escura exibindo a vida na tela grande

Transformers

Posted by carloshenrique em julho 21, 2007

Assisti o filme Transformers hoje com a companhia do meu querido Igor. Como todo filme de Michael Bay foi uma boa sessão pipoca. Claro que vale o ingreso ainda mais por causa deles:

josh-2.jpgdisturbiaprem20.jpg

Posted in Cinema | Leave a Comment »

Fim de semana, gente boa

Posted by carloshenrique em julho 16, 2007

Dois dias sem blogar, tudo por causa de um excelente fim de semana. Tudo começou quando foi conferir em loco retorno do festival de cinema MixBrasil, em versão amostra. O local não poderia ser melhor, bela e simpática sala Humberto Moura. Igualmente belo e simpático André Fischer explicou o caráter itinerante da amostra e que nossa cidade estava recebendo uma versão maior da mesma.

Assisti em companhia do meu querido Igor, a longa francês Amor em tempos de guerra, um drama de época sobre o que os nazistas fizeram com os homossexuais durante a guerra. Amigos, é pra chorar. Não durou muito pra escutar os soluços das pessoas.

51pysmpj58l_ss500_.jpg

Após o filme, tentamos ir ao Gis, mas a fila não colaborou e eu já estava com sono, tinha levantado muito cedo.

Sábado, levantei tarde e foi fazer a minha caminhada. Depois de teclar com P. (que falou mais tarde), uma gracinha de pessoa, como sempre. Comecei a teclar com um carinha legal e bem safado, após constatar um desejo mutuo e fui convidado à sua casa. Antigamente isso seria o suficiente para dar uma desculpa, desligar o computador e sair correndo, fiz exatamente isso. Porém na direção do carrinha, não sei de onde tirei forças e coragem , sim coragem, para tal coisa.

Um aperto no coração foi tomando conta de mim o caminho todo, mesmo assim não dei pra trás. Foi e fiz. Cheguei lá, super simpático, só servi para mostrar que nem todo mundo fingi na internet. Demos uns malhos e beijos demais.

Não fiquei muito tempo, tinha uma nova sessão de cinema com Igor. Mas como eu tinha fugido pros malhos, chegamos atrasados e se não tivesse tido a idéia de esperar pra ver se conseguíamos ver o filme sentados no chão teríamos perdido o filme. Mas a casa parece que leu o meu pensamento (hehehe) e liberou.

Marcas de sunga, é um drama menor com toques de comédia sobre a sexualidade no fim da adolescência.

Após o filme, GIS. Mas primeiro foi forrar o meu estomago, e ai sim a boate. Nossa tinha muito tempo que não saia para dançar e cara como senti falta disso. Só queria que alguém me explicasse para que os gogo-boys.

Mas a grande surpresa foi ter ficado com um cara lá. Pode parecer uma bobagem, mas para mim foi algo completamente novo e demais. Claro que não passou de uns beijos, mas para mim foi tudo.

No domingo acordei tão relaxado e tranqüilo. Dançar faz muito bem e quero mais.

Posted in Cinema, Vida | 1 Comment »

MixBrasil em BH

Posted by carloshenrique em julho 12, 2007

Após longo e tenebroso inverno, o Festival de Cinema MixBrasil retorna nossa Belo Horizonte. Na verdade, assim como na visita anterior, o que temos para assistir seja uma amostra da última edição que percorreu as grandes capitais.

A programação vai de hoje, quinta-feira até terça-feira com entrada franca e a participação do belo e inteligente André Fischer, que vem divulgar seu novo livro.

Semana que vem comento os filmes que assisti.

Posted in Cinema | Leave a Comment »

Ele é o melhor

Posted by carloshenrique em julho 7, 2007

Sim, dos treze é ele quem eu curto ou ovulo, como diria as bees.

0702954.jpg

Posted in Cinema, Imagens | Leave a Comment »

Enfrentando as coisas com humor

Posted by carloshenrique em dezembro 7, 2006

A internet tem se mostrando, entre tantas coisas, um excelente divulgador de manifestos, boicotes e panfletos a respeito de tudo. A “bola da vez” é o filme trash Turistas, (Toursits, 2006)  onde o nosso país é mostrado da forma mais negativa possível, isso segundo os seus detratores, contando a história de um grupo de turistas que são seqüestrados e torturados no litoral brasileiro.Eu sinceramente não estou preocupado com as possibilidades de este filme piorar ou mesmo destruir a imagem do país. Digo isso pelo simples fato que o filme não está entre as grandes apostas de bilheteria do ano. O filme está sendo lançando no mês mais competitivo do cinema americano, pois é nesta época de os oscarizavéis (filmes que tem chances reais de levar um Oscar) estão nas salas de cinema americanas e fora que ninguém em seu juízo perfeito levaria a sério o enredo do filme. Desda estréia na semana passada, já devo ter recebido uns 15 e-mails pedido a proibição ou mesmo a destruição do filme.Bobagem!!!! A vida deve ser vivida com bom humor, mesmo quando isso não parece possível ou fácil.Veja o exemplo de como encarar esse filme via o melhor blog (em minha opinião) :

Posted in Cinema | 1 Comment »

Fonte da Vida

Posted by carloshenrique em novembro 28, 2006

Sempre pensei que a arte tinha a função de ser um espelho para a humanidade. De mostrar para nós, seres humanos, como somos e como pensamos e até claro como agimos.

Mas nunca imaginei que um filme mostraria isso com tanta clareza. Fonte da Vida (Darren Aronofsky, 2006) é uma narrativa que ocorre simultaniamente três tempos distintos da história da humanidade. Na história Thomas ou Tom ou ainda Tommy é um explorador, sendo que em cada era ele assume o papel de explorador.

 Falando sobre amor, mudança,fé, egoísmo e principalmente sobre o medo do futuro e da morte. A fonte torna-se um filme sincero e honesto ao nos forçar a pensar sobre quais são nosso sentimentos e pensamentos sobre a pessoa amada, sobre o medo da morte e da perda da pessoa amada.

Porém Darren Aronofsky, um dos melhores e mais inteligentes diretores da atualidade, não faz consessões ou facilita a narrativa ao fazer de seu filme um quebra-cabeça metafísico que abre para o espectador inúmeras possibilidade de interpretação.

Para pessoas acostumadas com o cinema fácil que impera nos dias de hoje, Fonte da Vida é um filme “chato” ou sem sentido. O que é uma pena para nós pobre seres humanos que temos a arte como um espelho, embora muitos vejam esse espelho manchado.

Posted in Cinema | Leave a Comment »